Festival Internacional de Arte Naïf, em Guarabira, será lançado nessa sexta-feira (28) com obras de nove países

O Festival Internacional de Arte Naïf (FIAN), edição 2021, em Guarabira, será aberto oficialmente hoje (28 de maio), com um amplo salão virtual envolvendo obras de 19 estados brasileiros e 09 países. O evento que acontece desde 2018, e que colocou a cidade de Guarabira como a principal vitrine da Arte Naïf atualmente no Brasil, terá sua exposição aberta ao público através de transmissão online, diretamente do Casarão da Cultura, onde o prefeito Marcus Diôgo fará abertura oficial e anunciará os nomes dos artistas vencedores na edição deste ano.

Em 2020, o FIAN deixou de ser realizado em virtude da pandemia da Covid-19. Neste ano, apesar de continuarem as restrições para a realização de atividades com presença de público, a coordenação entendeu realizar o festival de forma online, onde serão mostradas as obras que foram classificadas e o salão virtual permanecerá aberto até final do ano.

Muitas surpresas deverão acontecer na live da exposição, que contará com a participação remota de artistas de outros países, exibição das obras vencedoras, música ambiente ao vivo e, principalmente, a grande homenagem que será feita em memória do prefeito Zenóbio Toscano, que será o homenageado deste ano em virtude de ter sido o criador desse projeto como gestor.

O prefeito Marcus Diôgo declarou que a homenagem a Zenóbio é “mais do que justa e oportuna”, por ter sido o prefeito que deu grande visibilidade a Guarabira através das duas primeiras edições do FIAN, com repercussão inclusive para outros países.

“Além da iniciativa, Zenóbio era também um apaixonado pela Arte Naïf e um grande um colecionador desse gênero de pintura que tem em Guarabira uma das maiores tendências em artes plásticas, com a presença de vários artistas que hoje despontam no cenário brasileiro” , concluiu o prefeito.

Para a edição deste ano, a Secretaria de Cultura de Guarabira, em parceria com o Ateliê Adriano Dias, lançou o edital no último mês de fevereiro, quando começou a organizar o projeto do festival que será aberto na próxima sexta-feira. As inscrições estiveram abertas durante 40 dias e contaram com a participação de 173 artistas de 19 estados brasileiros, do Distrito Federal e de 11 países – como Espanha, Portugal, Itália, Bélgica, Argentina, Alemanha, Romênia, Cuba, Uruguai, Finlândia e Turquia.

Na relação de inscritos, participaram vários artistas já consagrados na cena nacional e mesmo internacional, além de novas expressões da Arte Naïf que estão procurando conquistar seus espaços. A curadoria foi formada por cinco personalidades das artes plásticas no Brasil, notadamente da Arte Naïf, convidados pela coordenação do FIAN em Guarabira. Entre eles, Jacqueline Filkenstein (que inclusive foi homenageada na última edição do FIAN), além de Ângela Gomes, Pedro Cruz, Rui Piranda e Adiano Dias, este representando a coordenação local.

Abaixo, confira a relação dos artistas participantes da atual edição, por suas localidades internacionais ou estados brasileiros, bem como as informações curriculares sobre cada membro da curadoria.

 

RELAÇÃO ARTISTAS FIAN 2021

 

CURADORIA:

 

Jacqueline Filkstein – Museóloga de formação, foi diretora do Museu Internacional de Arte Naïf (MIAN), que fechou as portas no Cosme Velho (RJ), em 2016, e possui um dos maiores acervos do estilo naif no Brasil.

Ângela Maria Vasconcelos Gomes (Ângela Gomes) – Natural de Cachoeiro de Itapemirim, ES. Pintora naÏf – espontânea, ingênua com várias exposições e obras em acervos no Espirito Santo e vários estados do Brasil e exterior. Ângela Gomes busca valorizar paisagens regionais de forma simples e bela que expressam a arte e a tradição popular – o povo, seus usos e costumes.

Rui Piranda – Formado em Comunicação Social, já participou de processos de curadorias de exposições no Museu da Imagem do Som de São Paulo. “Há anos me aproximei da arte por acreditar que ela é a mais autêntica e intensa forma de estabelecer contato com o nosso presente e com o nosso futuro. Acredito que o registro artístico em suas mais diferentes formas, nos conecta com o nosso melhor…”, diz ele, acrescentando: “Espero que o 3º FIAN seja para todos o que foi para mim: uma fonte de descobertas e de novos caminhos.”

Pedro Cruz Lima – Publicitário e sócio fundador da Galeria André Cunha de Arte Naïf em Paraty, é um dos idealizadores da Mostra Literária Naïf, que já teve duas edições e prepara a abertura do Miman (Minimuseu de arte naïf) em Paraty.

Adriano Dias – Artista plástico, natural da cidade de Guarabira – PB, tem a poética de sua obra voltada para o resgate dos festejos populares, memórias afetivas de sua infância, a religiosidade numa obra de colorido vibrante, tendo participado de diversas exposições no Brasil e no exterior.

Outras Notícias