Jessier Quirino e José Costa Leite gravam depoimentos e doam obras para o Memorial Do Cordel de Guarabira

1Uma equipe da Prefeitura de Guarabira realizou na última quarta-feira (9) entrevistas com dois grandes nomes da cultura popular nordestina: José Costa Leite e Jessier Quirino. As entrevistas aconteceram no município do Condado – PE e Itabaiana-PB, e farão parte do acervo do Memorial do Cordel José Camelo de Melo Resende, assim como do Centro de Atividades Educacionais – Memorial da Imagem e do Som a ser instalado na rainha do brejo.

No transcorrer dos seus 88 anos, Costa Leite continua exercendo todas as atividades ligadas à literatura popular, conciliando as atividades como poeta, editor, ilustrador e vendedor dos seus folhetos em feiras e eventos do gênero. O próprio autor destaca entre suas obras clássicos como: “ A carta misteriosa do Padre Cícero Romão”, “ O dicionário do amor, “O credo dos cachaceiros” entre outras. José Costa Leite, que é natural de Sapé, demonstrou grande entusiasmo para voltar à Guarabira, e ressaltou a 2importância da criação de um local dedicado a memória do cordel na cidade que serviu como base para sua produção, já que teve seus cordéis editados e publicados também através da Tipografia Pontes, do saudoso José Alves Pontes.

Já em Itabaiana o “matuto por convicção” – como se autointitula – Jessier Quirino explanou sobre seu processo criativo e como transfere suas inspirações retiradas do cotidiano “matutesco” até o palco. O entusiasta da cultura, que é arquiteto por formação, fez questão de doar algumas de suas obras como “Papel de Bodega”, “Bandeira Nordestina”, “Paisagem de Interior” entre outros títulos, para o Memorial do Cordel de Guarabira, destacando a importância do local.

A equipe composta por integrantes da Secretaria de Cultura e Coordenação de Comunicação, liderados pelo secretário de Cultura, Percinaldo Toscano, coletaram os depoimentos no intuito de documentar audiovisualmente dos próprios artistas suas trajetórias e percepções do mundo cultural, tornando o momento em um importante registro histórico devido ao seu intenso teor. Cerca de 17 registros de personagens guarabirenses já foram feitos, e mais estão na agenda da equipe para serem gravados para serem parte integrante do Museu da Imagem e do Som.

Outras Notícias