VIGILÂNCIA AMBIENTAL: Saúde de Guarabira divulga relatório de controle e monitoramento de leishmaniose no município

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Guarabira, por meio da sua Coordenação de Vigilância Ambiental divulgou nesta quinta-feira, dia 6/10, o relatório dos trabalhos de controle e monitoramento da Leishmaniose Visceral realizado no município neste ano.

De acordo com dados apresentados pelo coordenador da Pasta, Antônio Sivaldo, foram programadas 4 localidades na zona rural, para a realização do monitoramento da leishmaniose visceral.

As localidades programadas foram: os sítios Encruzilhada de Baixo, Pendência, Serrinha e Catolé; onde, na ocasião, foram pesquisadas 120 residências e seus anexos, em duas semanas no mês de setembro. Estiveram envolvidos na ação, 8 agentes de combate às endemias e 4 supervisores de campo.

Ainda, conforme informações técnicas repassadas por Sivaldo, a leishmaniose visceral é uma zoonose que pode ser transmitida de animais para os seres humanos através da picada das fêmeas de mosquitos (flebotomíneos), infectadas pelo parasita lutzomyia chagasi. Segundo o coordenador, esses mosquitos têm hábitos noturnos, sua maior atividade é no inicio da noite a partir das 18h até o final da madrugada; gostam de ambientes úmidos, ensombrados e com matérias orgânicas, além de tronco de árvores, fendas de pedras, currais de animais – entre outros lugares, favorecendo a sua reprodução.

“A proteção contra esses insetos é feita através da limpeza ao redor da casa, dos quintais; retirando a matéria orgânica, ou seja, folhas, frutos, fezes de animais, troncos que juntam água, etc. É recomendado usar mosquiteiro ou repelente durante a noite”, aconselhou Sivaldo.

Veja na íntegra o resumo das atividades realizadas no Programa de Controle da Leishmaniose Visceral no municipio

Outras Notícias